Uma mulher de 64 anos está a ser julgada no Tribunal de Santarém, por suspeita de retirar mais de 33 mil euros da conta bancária de uma mulher com deficiência cognitiva.

O crime ocorreu em Ferreira do Zêzere, onde a acusada estabeleceu uma relação de confiança com a vítima e sua família. A suspeita inicialmente ofereceu apoio à vítima, realizando tarefas domésticas, mas, segundo o Ministério Público, seu real objetivo era apropriar-se dos bens da vítima. Entre junho e novembro de 2022, a acusada conseguiu aceder à conta da vítima, efetuando levantamentos, compras e transferências para suas próprias contas, deixando a vítima quase sem meios de subsistência.

Além disso, tentou manipular a questão da herança da vítima para obter propriedades e abriu uma conta bancária em nome da vítima na Sertã. A vítima, que possui limitações intelectuais, nunca teve autonomia para usar cartões multibanco, tornando-se vulnerável à ganância da acusada. A ré enfrenta acusações de furto qualificado, abuso de cartão de pagamento e posse ilegal de arma, encontrada durante uma busca em sua residência.